Header Ads

Da decisão até ir morar fora do Brasil! Como é a vida de uma brasileira que se mudou para Boston


Sempre me perguntei como é morar fora do país e ainda mais quando os pensamentos envolvia os Estados Unidos. Ver filmes e séries americanas nos faz questionar de como dever ser a vida na terra onde nasceu o capitalismo e com uma sociedade voltado para o consumo. E desde quando descobri que uma amiga bem próxima (trabalhamos juntas) está passando essa experiência comecei a acompanhar de perto pelo seu Instagram suas aventuras pela terra do tio Sam, até que no mês passado veio a ideia por parte dela de fazer uma entrevista aqui para o blog de como está sendo essa experiência e compartilho com vocês as respostas na integra das perguntas que imagino ser a curiosidade/dúvida de muitas de vocês!

Vida de sonhos - pergunta 1 - Quando começou o desejo de morar fora do Brasil?
Carolina: Meu desejo de morar fora começou depois que eu peguei um caderno e comecei a fazer a contas para comprar um apartamento na minha cidade. Então eu fiquei muito frustada porque com o meu salário eu iria demorar muitos anos para conseguir realizar meu sonho de ter o meu próprio lugar.

Vida de sonhos - pergunta 2 - Sempre pensou em ir para os Estados Unidos ou tinha outros países em mente?
Carolina: Eu sempre pensei em vir para os EUA. Mas se desse algo errado em relação ao visto a minha segunda opção era Portugal.


Vida de sonhos - pergunta 3 - E porque Estados Unidos?
Carolina: Porque os EUA proporciona grandes oportunidades além de ser uma potência mundial. Eu moro em um estado santuário para imigrantes, chama-se: Massachusetts. Além de imigrantes brasileiros tem outras pessoas de diversos países.

Vida de sonhos - pergunta 4 - Foi muito burocrático conseguir o visto americano no Brasil e você recomenda levar uma reserva de dinheiro?
Carolina: Existe sim uma burocracia para tirar o vista americano. A primeira vez que eu tentei foi em Dezembro de 2016 e ele foi negado. Eu fiquei muito frustada por que gastei quase R$1.000,00 com tudo, incluindo hotel, transporte, alimentação (porque eu tive que ir pra a capital de SP, e morava no interior). E quando você tem o visto negado o consulado não devolve o dinheiro. Depois tentei novamente em Janeiro de 2018 e foi aprovado. 

O primeiro passo é tirar o passaporte, depois entrar no site do consulado americano e preencher o formulário DS-160, nesse formulário você vai responder diversas perguntas sobre sua vida, e no final terá a opção de pagamento no valor de 160 dólares (em reais vai depender do valor do dólar no dia), depois do pagamento no site, que pode ser em cartão ou boleto bancário, terá a opção de agendar o CASV( para tirar as digitais e tirar uma foto), em seguida agendar a entrevista com o agente consular no consulado. Essa etapa é bem simples e existem varias tutoriais na internet de como preencher esse formulário. Algumas pessoas optam por pagar uma assessoria, porém eu não acho necessário e eu mesma preenchi as minhas. Só que os dois procedimentos não da para marcar para o mesmo dia, então quem mora longe dos consulados disponíveis no Brasil precisa pagar hotel ou ficar na casa de alguém.


Vida de sonhos - pergunta 5 - Como foi a sua chegada em Boston? Se adaptou fácil, teve dificuldades e como lidar com a saudade do Brasil e da família?
Carolina: Assim que eu cheguei nos EUA eu pousei em Nova York, e depois peguei um ônibus para Boston. Deu 5 horas de viajem e a chegada em Boston foi um impacto muito grande. Estava muito frio e eu estava muito assustada, porque é bem diferente. Eu não tive muitas dificuldades nos primeiros dias porque eu paguei a assessoria de um YouTuber para ele me receber, então ele me buscou na rodoviária e me ajudou com tudo. Eu me adaptei fácil, porque planejei por 2 anos e eu amo esse lugar. Minha maior dificuldade á a saudade da família, isso não muda e é um sentimento constante, mas aprendi a lidar com isso me apegando na ideia de que logo eu vou vê-los novamente.

Vida de sonhos - pergunta 6 - Na questão de emprego, você acha que brasileiros tem fácil oportunidade em diversas áreas de atuação, ou apenas em carreiras que não são atrativas aos americanos, (exemplo babá, faxina e construção civil)?
Carolina: Brasileiros não tem fácil oportunidades de empregos nas áreas que estudaram, no Brasil, principalmente recém chegados. A grande maioria conseguem trabalhos que não são atrativos para americanos, eu já conheci pessoas formadas em boas faculdades que trabalham com os chamados sub-empregos e são muito felizes, pois aqui eles ganham o justo pelo trabalho. Mas existe sim a possibilidade de conseguir um emprego diferente, para isso é importantíssimo que a pessoa estude e tenha o inglês.

Vida de sonhos - pergunta 7 - Qual a sua rotina de trabalho no Estados Unidos? E acha ela melhor ou pior que a do Brasil?
Carolina: Eu trabalho como motorista da Uber e minha rotina de trabalho ? bem flexível. Mas geralmente eu trabalho 10 horas por dia de quarta-feira a Domingo. E na segunda e terça-feira eu separo para estudar e descansar. Não tem como comparar com o Brasil porque eu fazia um trabalho diferente.


Vida de sonhos - pergunta 8 - Vi que logo ao chegar nos Estados Unidos conseguiu comprar um carro. Essa aquisição é muito burocrática para estrangeiros?
Carolina: Sim eu comprei um carro financiado. Não é burocrático para um estrangeiro comprar um carro. Mas eu me arrependo e deveria ter esperado um pouco mais, pois as taxas anuais de quem financia um carro são maiores para imigrantes recém chegados por causa de não ter crédito no banco. Eu vou fazer um vídeo sobre isso e postar no meu canal.

Vida de sonhos - pergunta  9 - Sobre lazer, Boston oferece diversas opções para estrangeiros (brasileiros)?
Carolina: Sim, a cidade de Boston é maravilhosa e tem diversas opções de lazer. Aquários, Zoológicos, parques e bosques incríveis, além de barzinhos com música ao vivo e e a cidade em si tem um ar antigo e moderno ao mesmo tempo. Além de restaurantes com decorações que impressionam e algumas baladas bem frequentadas, existe também um Cassino gigante recém inaugurado próximo a cidade ele é simplesmente fantástico. Eu sou completamente apaixonada por Boston.


Vida de sonhos - pergunta 10 - Na questão do Inglês, você já foi falando ou deixou para estudar tudo nos Estados Unidos? E sobre escola de Inglês você recomenda alguma que seja de fácil $$ acesso a brasileiros que estejam chegando agora nos Estados Unidos?
Carolina: Eu vim sem falar nada de inglês! Comecei a estudar alguns meses depois de estar vivendo aqui, e não senti falta, pois vivo em uma comunidade brasileira e é difícil encontrar um lugar que não tenha alguém falando português. Mas mesmo assim o inglês é muito importante e não é bom se acomodar. Existem diversas escolas de inglês de graça aqui na região, e também a opção paga. Existe as escolas que permite a troca do visto de turista para estudante e as que não fornece é consequentemente mais barato.

Vida de sonhos - pergunta 11 - Quais dicas daria para uma pessoa brasileira que nesse momento está pensando em ir para alguma cidade americana?
Carolina: A minha dica é que tenha um planejamento financeiro e muita paciência. Essa decisão é uma mudança muito grande do estilo de vida e eu achei importante para mim as horas de reflexão que eu fiz antes de tomar a decisão final. Se você é uma pessoa muito apegada a famália, pense bem pois aqui a solidão é constante e uma mente forte nessa fase da vida é indispensável.
Qualquer dúvida ou dica podem me chamar no Instagram @cah_souza1993

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.